Central de Atendimento (11) 3580-1000

Notícias

Programa “Juros por Educação”

  • 27 de março de 2024

Governo propõe vagas de ensino técnico para reduzir dívida de estados; medida pode beneficiar 3 milhões de alunos se todos aderirem à proposta

Fernando Haddad: “O programa tem potencial de mudar a realidade e, em poucos anos, dar um salto no ensino técnico e se atingir a média da União Europeia, hoje na casa de 50%”

Em reunião realizada com governadores dos estados do Sul e Sudeste no dia 26 de março de 2024 – com a participação do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas –, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentou o Programa “Juros por Educação”, com a proposta de um pacto para redução da dívida dos estados que, em contrapartida, deverão aumentar as vagas para alunos do ensino médio técnico em suas respectivas redes de educação. “O governo federal busca criar um pacto nacional em prol da formação dos jovens no ensino médio que, além de melhorar a empregabilidade e renda, ajudará a construir um país com crescimento econômico estruturalmente maior as finanças públicas dos estados saneadas”, explicou o ministro. “O programa tem potencial de mudar a realidade e, em poucos anos, dar um salto no ensino técnico e se atingir a média da União Europeia, hoje na casa de 50%”, acrescenta.

Pelas contas do governo, o saldo devedor acumulado dos estados chega a R$ 740 bilhões; desse total, 90% provêm das dívidas de quatro estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. “A gente quer reafirmar nosso compromisso com o ajuste fiscal; então medidas importantes vão ser tomadas, independente da negociação de dívida que vai ser feita a partir desse momento”, declarou o governador paulista, Tarcísio de Freitas. Se todos os estados aderirem à proposta, a medida pode beneficiar cerca de 3 milhões de alunos.

O Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) acompanha atentamente o assunto, e apoia qualquer iniciativa de fomento ao ensino técnico, comprovadamente o caminho mais rápido para o mercado de trabalho formal.

Para ler a matéria da Agência Brasil, na íntegra, clique aqui.

Fonte: Texto elaborado a partir de informações apuradas junto à Agência Brasil

Texto: JD Morbidelli

 

Últimas notícias

34ª EXPO USIPA no Vale do Aço, em Ipatinga

Em Minas Gerais, CRT-SP prestigia uma das mais importantes exposições do país voltadas à divulgação e fomento de negócios e serviços no setor industrial (mais…)
Ler mais...

31ª Reunião do Fórum de Presidentes dos CRTs

Presidentes de oito conselhos regionais reúnem-se para discussão de pautas que convergem para a representatividade, respeito e valorização dos técnicos (mais…)
Ler mais...

Inauguração da nova sede do CRT-04, em Florianópolis

CRT-SP é representando por Gilberto Takao Sakamoto e Rubens dos Santos, presidente e diretor de fiscalização e normas (mais…)
Ler mais...

Programa “Juros por Educação”

  • 27 de março de 2024

Governo propõe vagas de ensino técnico para reduzir dívida de estados; medida pode beneficiar 3 milhões de alunos se todos aderirem à proposta

Fernando Haddad: “O programa tem potencial de mudar a realidade e, em poucos anos, dar um salto no ensino técnico e se atingir a média da União Europeia, hoje na casa de 50%”

Em reunião realizada com governadores dos estados do Sul e Sudeste no dia 26 de março de 2024 – com a participação do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas –, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentou o Programa “Juros por Educação”, com a proposta de um pacto para redução da dívida dos estados que, em contrapartida, deverão aumentar as vagas para alunos do ensino médio técnico em suas respectivas redes de educação. “O governo federal busca criar um pacto nacional em prol da formação dos jovens no ensino médio que, além de melhorar a empregabilidade e renda, ajudará a construir um país com crescimento econômico estruturalmente maior as finanças públicas dos estados saneadas”, explicou o ministro. “O programa tem potencial de mudar a realidade e, em poucos anos, dar um salto no ensino técnico e se atingir a média da União Europeia, hoje na casa de 50%”, acrescenta.

Pelas contas do governo, o saldo devedor acumulado dos estados chega a R$ 740 bilhões; desse total, 90% provêm das dívidas de quatro estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. “A gente quer reafirmar nosso compromisso com o ajuste fiscal; então medidas importantes vão ser tomadas, independente da negociação de dívida que vai ser feita a partir desse momento”, declarou o governador paulista, Tarcísio de Freitas. Se todos os estados aderirem à proposta, a medida pode beneficiar cerca de 3 milhões de alunos.

O Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Estado de São Paulo (CRT-SP) acompanha atentamente o assunto, e apoia qualquer iniciativa de fomento ao ensino técnico, comprovadamente o caminho mais rápido para o mercado de trabalho formal.

Para ler a matéria da Agência Brasil, na íntegra, clique aqui.

Fonte: Texto elaborado a partir de informações apuradas junto à Agência Brasil

Texto: JD Morbidelli

 

Últimas notícias

34ª EXPO USIPA no Vale do Aço, em Ipatinga

Em Minas Gerais, CRT-SP prestigia uma das mais importantes exposições do país voltadas à divulgação e fomento de negócios e serviços no setor industrial (mais…)
Ler mais...

31ª Reunião do Fórum de Presidentes dos CRTs

Presidentes de oito conselhos regionais reúnem-se para discussão de pautas que convergem para a representatividade, respeito e valorização dos técnicos (mais…)
Ler mais...

Inauguração da nova sede do CRT-04, em Florianópolis

CRT-SP é representando por Gilberto Takao Sakamoto e Rubens dos Santos, presidente e diretor de fiscalização e normas (mais…)
Ler mais...